arrow

Pagina inicial

página anterior

arrow

Varda blog

arrow

Benefícios e preocupações dos organismos geneticamente modificados (OGM) na agricultura

Benefícios e preocupações dos organismos geneticamente modificados (OGM) na agricultura

À medida que a tecnologia do agronegócio continua a moldar o cenário da agricultura moderna, é crucial compreender os prós e os contras dos OGM. Aqui, falaremos sobre as vantagens e desvantagens dos OGM.

author

Rafael Pereira

18.03.24

blog

Benefícios dos OGM

Uma das vantagens mais significativas dos OGM é o seu potencial para aumentar o rendimento das colheitas. As culturas geneticamente modificadas podem produzir rendimentos mais elevados do que as suas contrapartes não-OGM, incorporando genes que tornam as culturas mais resistentes a pragas, doenças e fatores de stress ambiental. Os OGM contribuem para a segurança alimentar, garantindo um abastecimento alimentar mais consistente e abundante, o que é essencial para satisfazer as necessidades nutricionais de uma população mundial em crescimento.

Os organismos geneticamente modificados (OGM) tiveram um impacto na utilização de pesticidas e produtos químicos na agricultura. A adopção de variedades OGM levou a uma redução na utilização de pesticidas e a uma redução no impacto ambiental associado à utilização de insecticidas e herbicidas. Estudos demonstraram que a utilização de tecnologia de sementes geneticamente modificadas resistentes a insetos e tolerantes a herbicidas levou a uma redução significativa na utilização de pesticidas e a uma redução correspondente no impacto ambiental. A introdução de genes inseticidas e microbicidas específicos nas culturas através da engenharia genética proporcionou tolerância a pragas e doenças de insetos, reduzindo a necessidade de pesticidas de base química. De fato, ao longo de 24 anos, a tecnologia de sementes geneticamente modificadas resistentes a insetos e tolerantes a herbicidas reduziu a utilização de pesticidas em 748,6 milhões de kg de ingrediente ativo e reduziu o impacto ambiental da utilização de inseticidas e herbicidas em 17,3%. No entanto, é importante notar que o impacto dos OGM na utilização de pesticidas e produtos químicos pode variar dependendo das características específicas introduzidas e das práticas agrícolas utilizadas.

Preocupações em torno dos OGM na agricultura

No geral, a introdução de culturas geneticamente modificadas teve efeitos mistos na utilização de pesticidas e nos impactos ambientais, devendo ser considerados tanto os benefícios como os riscos potenciais.

Uma das preocupações mais significativas em torno dos OGM é o seu impacto potencial na saúde humana. Embora os OGM sejam submetidos a testes rigorosos antes de serem aprovados para uso comercial, há um debate contínuo sobre os efeitos a longo prazo do consumo de culturas geneticamente modificadas. Alguns estudos levantaram preocupações sobre os efeitos toxicológicos a longo prazo dos OGM e dos pesticidas, atribuindo efeitos adversos aos resíduos e formulações dos pesticidas, tanto para o ambiente como para a saúde humana. Além disso, certos tipos de algodão geneticamente modificado têm sido associados à pulverização ilegal de herbicidas voláteis, resultando em danos e poluição nas culturas. É essencial continuar a monitorar e investigar os riscos potenciais associados à utilização e consumo de OGM para garantir a segurança do abastecimento alimentar.

Por último, mas não menos importante, os OGM levantaram preocupações sobre o seu impacto na biodiversidade. Foi demonstrado que o cultivo de culturas geneticamente modificadas, tais como variedades tolerantes a herbicidas e resistentes a insetos, ameaça a biodiversidade nas terras agrícolas devido a práticas agrícolas intensivas. As práticas de monocultura utilizadas no cultivo de culturas geneticamente modificadas aumentam o risco de tolerância a herbicidas e resistência a inseticidas, o que pode perturbar a cadeia alimentar em diferentes níveis tróficos. Existem também preocupações sobre a potencial persistência e invasividade das culturas geneticamente modificadas, bem como a seleção de super ervas daninhas e insetos resistentes, que podem prejudicar a biodiversidade. Além disso, a utilização de culturas geneticamente modificadas pode ter efeitos adversos na biodiversidade do solo, por exemplo, afetando o microbioma do solo e a relação simbiótica com fungos micorrízicos arbusculares (AM) e plantas e animais não visados.

 

Rastreabilidade de dados e o futuro da agricultura no campo

Na era da tecnologia do agronegócio, a rastreabilidade dos dados tornou-se muito importante para a agricultura moderna. A capacidade de rastrear e analisar dados em nível de campo é essencial para otimizar a produção agrícola, a gestão de recursos e a sustentabilidade. É aqui que empresas como a Varda desempenham um papel na definição do futuro da agricultura.

Ao permitir a troca de dados a nível do campo e ao melhorar a acessibilidade para além da exploração agrícola, a Varda está reforçando a conectividade entre cadeias de abastecimento. Esta tecnologia permite que as partes interessadas de toda a indústria agrícola tomem decisões informadas com base em dados em tempo real, facilitando a aplicação de práticas agrícolas regenerativas.

O compromisso de Varda em criar um sistema alimentar mais sustentável, resiliente e transparente está ligado à discussão dos OGM na agricultura. A utilização de culturas geneticamente modificadas pode ser monitorizada e gerida de forma mais eficaz através de sistemas avançados de rastreabilidade de dados. Isto garante que os benefícios dos OGM, tais como o aumento do rendimento das colheitas e a redução do impacto ambiental, podem ser maximizados, minimizando simultaneamente os riscos potenciais para a saúde humana e a biodiversidade.

 

Conclusão

Em conclusão, a integração dos OGM na agricultura trouxe benefícios e preocupações, sublinhando a importância de uma abordagem equilibrada para a sua adoção. Embora os OGM proporcionem um aumento do rendimento das colheitas e uma redução na utilização de pesticidas, persistem preocupações relativamente aos seus potenciais efeitos a longo prazo na saúde e na biodiversidade. O delicado equilíbrio entre aproveitar as vantagens dos OGM e mitigar os riscos associados exige monitorização contínua, investigação e práticas de gestão responsáveis.

Além disso, à medida que navegamos no panorama da agricultura moderna, a rastreabilidade dos dados surge como um fator crítico na abordagem destes desafios. É aqui que empresas como a Varda contribuem para o futuro da agricultura, promovendo a transparência e a conectividade, fornecendo uma infra-estrutura para o intercâmbio de dados ao nível do campo, para além das explorações agrícolas individuais. Ao permitir a recolha de dados em tempo real sobre práticas de cultivo, condições do solo e fatores ambientais, a Varda facilita a tomada de decisões informadas em toda a cadeia de abastecimento agrícola. Isto não só melhora a gestão de recursos e a otimização da produção agrícola, mas também apoia a aplicação de práticas agrícolas regenerativas.

Desta forma, a sinergia entre a missão da Varda e a necessidade de rastreabilidade dos OGM destaca um caminho a seguir – um caminho onde a tecnologia e as melhores práticas de gestão convergem para construir um futuro sustentável e resiliente para a agricultura.

trianglettt
trianglettt
trianglettt

Vamos colaborar!

Entre em contato conosco

arrow

Global FieldID

SoilHive

 

Respeitamos a sua privacidade, para mais informações consulte a nossa Política de Privacidade